segunda-feira, 8 de outubro de 2012

La garantia soy yo

Não sei vocês, mas eu fico muito bolado quando estou com médicos, principalmente quando se trata do pediatra. Nada a ver com medinho de agulha ou sangue, todo mundo sabe aqui que sou líder de manada, que não tomo mel, mastigo abelha, não viajem. A sensação que tenho quando estou diante daquele cidadão é algo parecido com o que sinto quando vai um cara fazer o orçamento da geladeira lá de casa, um misto de impotência diante do desconhecido mundo da refrigeração com uma quase certeza que ele vai falar que ela tem um defeito que não tem, que ele vai trocar uma peça que está boa por outra boa, ganhando também na revenda da minha peça sem ao menos me dar qualquer participação nos lucros e, por fim, vai me olhar, coçar a testa e dizer que o serviço vai custar uns R$200,00. Ah, é claro, fora o valor da peça. 

Aí eu olho pros cornos dele, ele me olha com cara de "será que esse playboy cai nessa história?", e digo "tá bom, cara, obrigado, qualquer parada te ligo". E já recebo os outros 4 que marquei no mesmo dia. Cada um com um orçamento, cada um falando que a peça quebrada é outra e que o cara anterior tava querendo me enrolar e, no final você, indefeso diante de tantos especialistas e afastado da possibilidade de um parecer próprio, escolhe pela cara. É isso mesmo, a escolha é pela cara, pelo jeito de falar. Escolhemos aquele que passou mais confiança no que disse, que parece não querer nos enrolar, eu disse parece, que mostrou piedade vendo a loucura da rotina com duas crianças em casa e se sensibilizou pensando nos gastos que nós já temos. Se ele tiver filho, e gostar deles, melhor ainda, aí o preço cai com certeza. Este é um fator importante, o cara ser pai. O que fazemos na verdade são entrevistas com os candidatos ao conserto já que qualidade técnica todos tem, ou ao menos deveriam ter.

Com o pediatra é a mesma coisa. Sabemos - imaginamos - que todos estejam ali após concluir seu curso de medicina reconhecido pelo MEC, com média suficiente pra ser aprovado e, de preferência, sem nunca ter copiado trabalho da internet. A princípio, todos estariam aptos a cuidar de nossos filhos mas, no final, acabamos escolhendo muito mais pelo jeito como ele nos trata, quanto tempo ele passa nos escutando, o quanto de atenção ele oferece, o quanto ele se mostra preocupado com os nossos rebentos quando eles apresentam um terrível e perigosíssimo quadro de nariz escorrendo ou tosse. Pediatra hoje é a toque de caixa, vamo simbora porque tem criança chorando na recepção e eu cheguei atrasado. E ainda tem alguns que acham ruim quando ligamos pro telefone que eles mesmo disponibilizam no atestado. Pronto, após esta breve introdução, vamos ao que eu queria escrever de fato rsrs.

Levamos as crianças para fazer teste de alergia e deu positivo para ácaros e insetos. Quando um mosquito pica um deles o local fica inchadaço, quente, troço feio mermo. E mosquito não morde só uma vez. E o ácaro explica o nariz entupido constantemente, com corizas esporádicas. Depois de tomar as devidas providências, como queimar os bichos de pelúcia em praça pública e tomar uma facada na farmácia, veio o pior. Cada um teria que tomar a vacina contra a alergia que, a princípio, custaria R$120,00. Não se esqueçam, cada um, por seis meses. Mas o pior não é isso. A vacina tem uma fórmula específica, de acordo com cada tipo de ziquizira. E aí qual é a surpresa? Hein? Hein? O laboratório que aplica a vacina é o do médico. E é assim em todos os casos. Aí tu já fica boladão e pergunta: será que é isso mermo ou esse safado tá querendo lucrar algum em cima dos meus filhos, fazendo essa venda casada desgraçada sem ao menos eles precisarem? Nunca saberemos e eles sabem que é justamente esta dúvida que nos corrói que vai sempre fazer com que pequemos sempre pelo excesso, nunca pela falta. Vai que é verdade, né não? Aí nunca nos perdoaríamos.

E diante destes valores fomos então em busca de vacinas mais baratas. Mas aí precisamos da fórmula detalhada da vacina, certo, pra poder uma outra pessoa fazer. E vocês acham que o alergista deixou esta fórmula explícita no atestado? Claro que não, seus tolos, a não ser que vocês achem que a fórmula da Coca-Cola tá no verso da tampinha. Ele esconde aquilo pra que só possamos fazer a aplicação nos laboratórios conveniados, no caso os dele mesmo. O que ele não contava é com a entrada em cena de minha irmã Bibi caveirão, assistente social que conhece todos os meandros da burocracia e os esfrega na cara de qualquer um que tente nos privar de nossos direitos citando coisas absurdas. Ainda mais se os "gordinhos" dela são os pacientes. Me parece que vamos conseguir, minha Giullinda de Iansã também tá no circuito e é bom ele se cuidar. Essa fórmula vai aparecer e, se ele soubesse, já tinha dado na primeira consulta. Ah, e assim poderemos pagar R$80,00, isso mesmo, pela mesma vacina, só que em outro lugar.

Por fim, queria deixar aqui uma coisa que venho pensando sobre os pediatras. Vejam bem, não é nada contra todos eles, só alguns, mas fico com a nítida impressão de que pra que abram seu consultório basta que aprendam três palavras: Rotavírus, Virose e Amoxicilina. Pronto, tá na mão o diploma. Eu sei, eu sei, não tem nada a ver com o texto acima, mas eu fiquei com medo de esquecer esta elucubração rsrs.




15 comentários:

  1. a comparacao do pediatra com consertador de geladeira foi otima!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É porque não tenho carro, senão falaria do mecânico rsrs

      Excluir
  2. Ai que trauma eu tenho de conserto de geladeira. Perfeito o paralelo!
    Esse teu médico das vacinas tá me cheirando ao velho golpe da assistência técnica autorizada, saca? Quando só UMA loja pode te atender, definida pelo seu endereço? Quédizê: eles cobram o que querem porque não há concorrência! Você não pode comprar a peça em outro lugar, a autorizada não autoriza! Geladeira, filho, peça, vacina, dá tudo na me$ma...
    (depois que vc tiver resolvido o lance das vacinas, me empresta a sua irmã pra ela me ajudar com o lance da geladeira?)
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não empresto, alugo. Já viu o preço do leite???

      Excluir
  3. Excelente comparação mesmoooo!

    Acontece que eu sempre tive mais sorte com a assistência técnica autorizada da máquina de lavar roupa do que com as assistências técnicas mais baratas, de bairro...

    Será que a sorte perdura com o pediatra?

    Sei que o meu pediatra é um amor, ele é realmente confiável e virou o meu melhor amigo (por falta de espaço no lugar de amante hohohohohoho - mentira, pq ele é gordinho, baixinho, careca e suuuuper nada a ver, mas que eu o adoro, eu adoro mesmo!). Nunca tive problema do tipo com ele, só que ele é particular, não é de convênio e toda vez que preciso usar o meu convênio, fico com os dois pés atrás.

    Expliquemos: o pediatra da Laura é amicíssimo da minha irmã, que trabalha em um hospital bambambam de SP (mas minha irmã não é médica, é fisioterapeuta neonatal). Qdo a Laura nasceu, precisou de visita URGENTE ao pediatra com 5 dias e eu não tinha pediatra ainda, pq eu não sabia que se fazia visita ao pediatra logo após o nascimento... portanto, quando me vi com um RN no colo passando mal e sem pediatra para levar, a minha irmã entrou em contato com esse pediatra fantástico que só atende particular e ele me aceitou como o projeto de filantropia para os anos de 2011 a 2020. Agora ele abate alguma coisa no IR dele, já que me atende a preço de custo do convênio e eu levo a Laura em um pediatra que é fantástico. Claro que qdo ela tem que fazer exame, é no convênio que fazemos. À exceção das vacinas, que demos todas particulares pq ele colocou um super medo nas nossas cabeças - e ele não aplica vacina no consultório, nem tem uma fábrica de vacinas, não - tudo fazemos no convênio.

    Ocorre que a minha pequena tem que operar (1 ano e 9 meses) e, apesar de estar confiante de que é a melhor coisa, fico sempre entre a cruz e a espada, pensando "será que é realmente a melhor coisa? será que a médica não vai ganhar em cima de uma cirurgia na minha filha? será?"... e essa preocupação é muito ruim...

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acredito em bons pediatras, mas que els existem, existem. rsrsrs

      Excluir
  4. Vixi...pediatra...amo e odeio! Principalmente aqueles que nos tratam por mãezinha no consultório, acham que somos todas desesperadas e corremos para lá no primeiro espirro. Há alguns dias meu caçula estava com dor, como ele tem 7 meses, não disse onde, mas eu considerei que era na garganta ou ouvidos nos primeiros dias, pela maneira como ele se comportava ao mamar. Levei a pediatra 4 vezes, e nada. Virose, ele me dizia, dá Alivium até passar...aquilo não passava e eu já sabia que a dor era no ouvido, mas o ped, nada! Só quando o menino estava já supurando o ouvido foi que ele me disse (não sem antes ficar vermelho) que, ah, é, é otite mãezinha...já estava bem grave...PQP! 10 dias de antibiótico ultra mega blaster forte para curar algo que eu, formada em nutrição, já antevia com dias de de dianteira! Fora as (des) orientações como dar suco de gelatina noi lugar de leite materno, afinal ele já passou dos 6 meses, o LM venceu, etals...

    Esse lance da vacina é interssante. Antes de ser funcionária pública eu era nutri e trabalhei como representante...é uma máfia mesmo. Os médicos de qualquer especialidade ganham em cima das prescrições não há dúvidas! De aspirina a leite artficial os caras lucram...

    Abraços,
    Nine

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quando eles nos dão aquelas amostras grátis? Grátis pra quem, minha camarada, se depois nós iremos comprá-los?

      Excluir
  5. Muito bom o post! Realmente, hoje em dia a gente acaba escolhendo o ped (e o moço da máquina de lavar também, e o mecânico do carro principalmente, pelo menos no meu caso...) pela cara. Ficamos com aquele que nos deu mais atenção, que pareceu mais confiável... Porque não sabemos nada do assunto e o que ele disser, tá dito.
    Eu acabei trocando a pediatra das meninas recentemente. A médica era de ótima formação, estava nos atendendo há quase 5 anos, mas na hora H, no momento de desespero, não ajudava muito não, demorava o retorno pelo telefone e me dizia para eu ir ao PS mesmo, embora eu pagasse uma grana pela consulta (não era a do convênio). Também já fui a um homeopata mega bambambam, desses de ir a programas de tv e tal, e não rolou... não teve empatia, sabe? louco isso... Agora estamos com um pediatra pertinho de casa e que qualquer espirro me atende, ainda que seja uma orientação por telefone (mentira, eu não ligo por qq espirro... imagina.... só às vezes...). Ele me atendeu uma vez 6a feira às 20h no consultório dele, abriu só para examinar a pequena. Ganhou meu coração pra todo sempre...
    Aliás, tô aqui pensando que é facinho me conquistar, porque o mecânico do carro veio aqui em casa dar um jeito no carro e pronto, virou o meu mecânico para todo o sempre tb.... Se ele disser que tem que trocar tudo do carro, capaz de eu acreditar, rsrsrs

    ResponderExcluir
  6. Pois é,

    Tem pediatra que só gosta mesmo da consulta de rotina, quando as crianças estão bem. Aí quando ficam doentes e precisamos mesmo nada de atenderem o telefone. Quando decidem atender mandam pro PS.

    A gota d1água foi a última ligação. Ela passou o remédio com uma certa dose, mas na bula dizia outra. Ligamos pra ver se era iso mesmo e ela "pra que me ligou então se tá duvidando?"

    Ah, e trocamos a nossa agora nas mesmas circunstâncias e pelo mesmo motivo, como você deve perceber rsrsrs

    Uma pena, pois ela era muito boa, mas só pros momentos de saúde.

    ResponderExcluir
  7. Olha, longa história esta de pediatra.. na verdade, médicos em geral, pois quase todos são vergonhosamente financiados pela indústria farmaceutica e alimentícia. Festas, almoços, viagens... os médicos não querem perder esta boca.
    .
    Nossa pediatra, na última consulta, insistiu que déssemos Danoninho para nossos meninos de 1 ano e 4 meses. Eu lhe assegurei que eles comem muito bem, que não lhes faltam nutrientes, mas ela insistiu, digo, insistiu, dizendo que o Danoninho complementaria os nutrientes que as crianças precisam.
    .
    Fiquei pasma, pois dou iogurtes naturais com frutas e tals.. estou em casa para isto no momento. No fim das contas ela disse que poderia ser, então, um Actimel, sei lá se é isto.
    .
    Na recepção, um representante de produtos Danone.
    .
    E, ó, a própria Danone diz em seu site que Danoninho é elaborado nutricionalmente para crianças de 4 a 6 anos.
    .
    Ah, Capelli, você viu o vídeo da galera do Porta dos Fundos chamado Traveco da Firma? Não deixe de ver. Fácil de achar no youtube.
    abraços, Ela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela,

      Claro que vi, muito bom rsrsrs

      "Ela só quer negresco, negresco, não é qualquer biscoito não kkkkkkkkkkkkkkkk"

      Quem sabe aí está minha solução? kkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  8. Olá.
    Sou pediatra. Não faço consultório e estou meio fora desse mercado, mas achei que seu texto traz uma reflexão muito interessante (e infelizmente muitas vezes correta) e tomei a liberdade de divulgá-lo entre colegas.
    Acho que os pediatras não são os únicos médicos que podem ser comparados aos técnicos de eletrodomésticos. As relações entre ortopedistas e fabricantes de próteses são o exemplo mais óbvio disso. Não estamos (digo estamos porque também sou mãe) escolhendo apenas pediatras pela cara, e sim a maioria dos médicos que nos tratam.
    Reflexo da proliferação de cursos médicos de qualidade duvidosa, falta de interesse dos egressos em áreas "muito trabalhosas e pouco lucrativas" como a Pediatria, falta de atualização dos que estão no mercado e arrogância de alguns que se recusam a ver o lado do pai/paciente e a aprender coisas novas.
    Uma pena para todos nós.
    Grande abraço, JULIANA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Juliana

      Nossa experiência com pediatras tem sido bastante contraditória. Nos deparamos até com excelentes profissionais, mas que justamente na hora do aperto, da doença, do perrengue, eles não estão disponíveis e soltam um "vai pro PS". Passar no consultório pra dar uma olhadinha, nem pensar, tá lotado. Ah, ficou insatisfeito? Tem uma fila gigante de pessoas esperando, suplicando uma vaga para se tratar comigo. É claro que imagino muita gente sem noção, chata, que liga e azucrina por qualquer besteira, mas ao abraçar esta profissão este quesito faz parte. Seria algo como um dono de boteco não ter paciência com bêbado. Por fim, vamos "surfando" de consultório em consultório porque ao menos, na primeira consulta, todos se mostram muito faceiros e atenciosos, loucos pra fisgar mais um paciente. Isso é bom? Claro que não, mas pediatra pra quando eles estão bem eu não preciso.

      Grande abraço e é sempre bom conversar com alguém da área e ver que o que foi escrito causa reflexão e encontra eco na realidade.

      Excluir
  9. Estou pensando sériamente em trocar de pediatra também
    comigo aconteceu do pediatra passar um medicamento "fórmula" que custou R$ 300,00 para o meu filho quando ele tomou a primeira dose "injetável" teve reação a vacina e alguns dias depois voltamos no médico e ele passou um outro de gotas por R$ 200,00 e como bom samaritano deu um desconto de R$ 100,00 na primeira fórmula dizendo que era para "dividir o prejuizo".
    eu acho o cúmulo pois se o retardado é especialista em alergia no mínimo deveria verificar se o meu filho teria reação a primeira fórmula antes de passas o medicamento e já que aconteceu ele deveria devolver integralmente o valor do medicamento inútil e ainda quando pedi nota fiscal ele não deu alegando que ele dividiu o prejuizo.
    gostaria de saber que lei me ampara para pedir a fórmula do medicamento para poder mandar fazer em outro local pois ja estou cansado das picaretagens desse médico.

    ResponderExcluir